Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 26 de abril de 2014

Olhem para cada foto e tentem construir uma história para cada uma delas no passado....

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/fotos-que-parecem-saidas-da-serie-breaking-bad-o-texas-abandonado-e-colorido-do-fotografo-noel-kerns/
26/04/2014
 às 14:00 \ Tema Livre

FOTOS que parecem saídas da série “Breaking Bad”: o Texas abandonado – e colorido – do fotógrafo Noel Kerns


Tem toda a pinta de nave espacial; mas é apenas um dos recintos abandonados que o fotógrafo americano Noel Kerns encontra pelo Texas, e, não sem antes tratá-los com iluminação bastante original, clica com suas câmeras (Fotos: Roy Kerns)
Tem toda a pinta de nave espacial; mas é apenas um dos recintos abandonados que o fotógrafo americano Noel Kerns encontra pelo Texas, e, não sem antes tratá-los com iluminação bastante original, clica em seus ensaios (Fotos: Noel Kerns)
Nascido e criado na zona montanhosa do interior do Estado norte-americano do Texas, o fotógrafo Noel Kerns desenvolveu um particular fascínio pelo desolamento e a solidão dos muitos lugares abandonados que avistava ao circular por seu entorno. Principalmente quando estes estranhos rincões se viam ornados pela presença da noite.
A partir desta predileção, Kerns, que vive em Dallas, uma das metrópoles texanas, realizou uma série de ensaios temáticos. Em um dos quais, por exemplo,  enfocava apenas bases militares abandonadas; em outro, as chamadas “cidades-fantasma”.......
batesRoy's abandoned motel in Amboy, California. Perhaps the most iconic and isoCaixa daguaCarangacasa rosaAbandoned church in Cee Vee, Texas. January 2009

Perdemos um teste psicológico que era usado no passado... Leia e lembre-se !!!

Mais um discurso infeliz da presidente Dilma que resultou em vaias....

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/historia-em-imagens/so-havia-convidados-do-planalto-na-plateia-nem-assim-a-presidente-escapou-da-vaia/
26/04/2014
 às 16:21 \ História em Imagens

Só havia convidados do Planalto na plateia. Nem assim a presidente escapou da vaia

Os assessores da Presidência encarregados de organizar nesta sexta-feira, em Belém do Pará, outro comício patrocinado pelo governo federal e estrelado por Dilma Rousseff, escolheram cuidadosamente a plateia: para poupar a principal oradora de constrangimentos, só tiveram acesso ao local do evento convidados da Presidência da República. Nem assim Dilma se livrou de ver e ouvir o que o povo acha da gastança irresponsável com a Copa do Mundo. Nem assim a candidata à reeleição escapou da vaia. Mais uma.

O país do Futuro enrolado no Passado.... / Aluízio Amorim

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/04/brasil-um-pais-do-futuro-que-nao-sai-do.html
sábado, abril 26, 2014


BRASIL, UM PAÍS DO FUTURO QUE NÃO SAI DO PASSADO! UMA COMPARAÇÃO DE PREÇOS E SALÁRIOS PRATICADOS NO BRASIL E NOS ESTADOS UNIDOS. IMPERDÍVEL!



Este vídeo vale a pena ser visto. Faz uma comparação entre os salários e os preços praticados nos Estados Unidos. Os comunistas do PT vivem praguejando contra os Estados Unidos, mas bem se vê que os trabalhadores lá têm um padrão de vida no mínimo decente, mesmo aqueles que auferem apenas o salário mínimo. Deve-se notar que o salário mínimo nos Estados Unidos é aquilo que pode se considerar um salário de entrada e, ainda por cima, de trabalhadores não especializados. Ao contrário do Brasil onde o mínimo é a regra geral. Mesmo os pisos salariais consistem no mínimo com um mínimo de acréscimo. E, ainda por cima, os preços de todos os produtos no Brasil são exorbitantes, um verdadeiro abuso, uma injustiça!

Ouve-se há anos que o "Brasil é o país do futuro". Entretanto, o futuro já chegou há muito tempo mas o país vive eternamente no passado.
Isto tem de ter um fim. E poderá ser neste ano de 2014, em outubro, com a eleição presidencial quando a praga do PT deverá ser varrida. Chega de roubalheira, manipulação, estagnação, impostos absurdos, preços impagáveis. 

Chega de transferir recursos públicos para ditaduras comunistas. Neste ano só para a ditadura cubana o governo do PT transferiu mais de US$ 1 bilhão de dólares, para construção do Porto de Mariel. Isto é o que se sabe, por cima, já que a verdade é escamoteada pelo governo do Lula e da Dilma, ao carimbar o financiamento via BNDES de "secreto". Sabe-se também que vultosas quantias são doadas para as ditaduras africanas. Sem falar na burlesca aventura do Brasil no Haiti, cujo resultado está sendo a emigração em massa de haitianos para o Brasil.

Chega de Lula, de Dilma, de Dirceu, de PT. Chega desses comunistas malditos que conseguiram colocar a Petrobras na UTI e esculhambar a economia nacional.

E, por fim, chega desse governo mentiroso que fez voltar a inflação que tinha sido estabilizada pelo Plano Real pela primeira vez na história do Brasil. E naquela época esses comunistas boquirrotos berravam Fora FHC!, justamente o presidente que conseguiu estabilizar a economia e fazer valer o dinheiro brasileiro. E tudo isso está agora indo de água abaixo pelo governo incompetente do PT.

E os infelizes ainda querem censurar a imprensa.

Não passarão! 

Humor enquanto for permitido..../ Sponholz

Sponholz: Uma 'Presidenta' à beira de um 


ataque nervoso!

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Mosaico de atitudes insanas do PT....Bom dia, Cinderela, acorde!!!

Início do conteúdo

Bom dia, Cinderela

25 de abril de 2014 | 2h 05 
Cinderela
Fernando Gabeira* - O Estado de S.Paulo
As pesquisas eleitorais recentes mostram Dilma Rousseff em queda. Quando se está caindo, a gente normalmente diz opa!. Não creio, porém, que Dilma vá dizer opa! e recuperar o equilíbrio. Além dos problemas de seu governo, ela é mal aconselhada por Lula nos dois temas que polarizam a cena política: Petrobrás e Copa do Mundo.
São cada vez mais claras as evidências de que se perdeu muito dinheiro em Pasadena. Lula, no entanto, não acredita nas evidências, mas nas versões. Se o seu conselho é partir para a ofensiva quando se perdem quase US$ 2 bilhões, a agressividade será redobrada quando a perda for de US$ 4 bilhões e, se for de US$ 6 bilhões, o mais sábio será chegar caindo de porrada nos adversários antes que comecem a reclamar.
Partir para a ofensiva na Copa do Mundo? Não é melhor deixar isso para os atacantes Neymar e Fred? Desde o ano passado ficou claro que muitas pessoas não compartilham o otimismo do governo nem consideram acertada a decisão de hospedar a Copa.
O governo acha que sufoca as evidências. O próximo passo desse voluntarismo é controlar as evidências. O papel do IBGE e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), por exemplo, começa a ser deformado pelo aparelhamento político. Pesquisas que contrariam os números de desemprego são suspensas. E o Ipea foi trabalhar estatísticas para Nicolás Maduro, que acredita ver Hugo Chávez transmutado em passarinho e, com essa tendência ao realismo mágico, deve detestar os números.
Controlar as evidências, determinar as sentenças pela escolha de ministros simpáticos à causa, tudo isso é a expressão de uma vontade autoritária que vê a oposição como vê os números desfavoráveis: algo que deva ser banido do mundo real. A visão de que o País seria melhor sem uma oposição, formada por inimigos da Petrobrás e por gente que torce contra a Copa, empobrece e envenena o debate político.
Desde o mensalão até agora o PT decidiu brigar com os fatos, e isso pode ter tido influência na queda de Dilma nas pesquisas. O partido foi incapaz, embora figuras como Olívio Dutra o tenham feito, de reconhecer seus erros. Está sendo incapaz de admitir os prejuízos que sua política de alianças impôs à Petrobrás ou mesmo que a Copa do Mundo foi pensada num contexto de crescimento e destinava-se a mostrar nossa exuberância econômica e capacidade de organização a todo o planeta. Gilberto Carvalho revelou sua perplexidade: achava que a conquista da Copa seria saudada por todos, mas as pessoas atacaram o governo por causa dela.
Bom dia, Cinderela. O mundo mudou. Dilma e o PT não perceberam, no seu sono, que as condições são outras. Brigar com os fatos num contexto de crescimento econômico deu a Lula a sensação de onipotência, uma crença do tipo "deixa conosco que a gente resolve na conversa". Hoje, em vez de contestar fatos, o PT estigmatiza a oposição como força do atraso. Ele se comporta como se a exclusão dos adversários da cena política e cultural fosse uma bênção para o Brasil. A concepção de aniquilar o outro não é vivida com culpa por certa esquerda, porque ela se move num script histórico que prevê o aniquilamento de uma classe pela outra. O que acabará com os adversários é a inexorável lei da história, eles apenas dão um empurrão.
Sabemos que a verdade é mais nuançada. O governo mantém excelentes relações com o empresariado que financia por meio do BNDES e com os fornecedores de estatais como a Petrobrás. Não se trata de luta de classes, mas de quem está se dando bem com a situação contra quem está ou protestando ou pedindo investigações rigorosas contra a roubalheira, na Petrobrás ou na Copa.
A aliança do governo é aberta a todos os que possam ser controlados, pois o controle é um objetivo permanente. Tudo o que escapa, evidências, vozes dissonantes, estatísticas indesejáveis, tudo é condenado à lata de lixo da História. Felizmente, a História não se faz com líderes que preferem partir para cima a dialogar diante de evidências negativas, tanto na Petrobrás como na Copa ou no mensalão. Nem com partidos incapazes de rever sua tática diante de situações econômicas modificadas.
Dilma, com a queda continuada nas pesquisas, sai da área de conforto e cai no mundo em que os candidatos dependem muito de si próprios e não contam com vitória antecipada pelo peso da máquina. Será a hora de pôr de novo em xeque a onipotente tática de eleger um poste. Nem o poste nem seu inventor hoje conseguem iluminar sequer um pedaço de rua. Estão mergulhados no escuro e comandarão um exército de blogueiros amestrados para nublar as redes sociais. Com a máquina do Estado, o prestígio de Lula, muita grana em propaganda e na própria campanha eleitoral, o governo tem um poderoso aparato para enfrentar a realidade. Mas essa abundância de recursos não basta. Num momento como este no País, será preciso horizonte, olhar um pouco adiante das eleições e estabelecer um debate baseado no respeito às evidências.
Esse é um dos caminhos possíveis para recuperar o interesse pela política. No momento, a resposta ao cinismo é a indiferença com forte tendência ao voto em branco ou nulo. Embora a oposição também seja parte do jogo, a multidão que dá as costas para a escolha de um presidente é uma obra do PT que subiu ao poder, em 2002, prometendo ampliar o interesse nacional pela política, mas conseguiu, na verdade, reduzi-lo dramaticamente. Para quem se importa só com a vitória eleitoral, essa questão da legitimidade não conta. Mas é o tipo de cegueira que nos mantém no atraso político e na ilusão de que adversários são inimigos. O PT comanda um estranho caso de governo cujo discurso nega o próprio slogan: Brasil, um país de todos. De todos os que concordam com a sua política.
Até nas relações exteriores o viés partidário sufocou o nacional, atrelando o País aos vizinhos, alguns com sonhos bolivarianos, e afastando-o dos grandes centros tecnológicos. Contestar esse caminho quase exclusivo é defender interesses americanos; denunciar corrupção na empresa é ser contra a Petrobrás; assim como questionar a Copa é torcer contra o Brasil.
Bom dia, Cinderela, acorde. Em 2014 você pode se afogar nos próprios mitos.
*Fernando Gabeira é jornalista. 

Notícias horríveis de Brasília.... // Cláudio Humberto


  • 25 DE ABRIL DE 2014
    Contratos milionários de terceirização de mão de obra, que, segundo fontes do Ministério Público Federal, seriam controlados por pessoas e empresas ligadas ao ex-ministro José Dirceu, estão entre as razões da resistência do governo à instalação da CPI da Petrobras. A “caixa preta” esconderia também “esqueletos” como a compra de plataformas e contratos na Transpetro, rica subsidiária da maior estatal brasileira.
  • A oposição acha que inúmeros negócios e contratos são tão lesivos à Petrobras quanto a compra superfaturada da refinaria de Pasadena.
  • Os desacertos e a manipulação de preços fizeram a Petrobras perder 50% do seu valor desde 2010, de R$ 380 bilhões para R$ 179 bilhões.
  • Padrinho do presidente da Transpetro, Sergio Machado, no cargo há 11 anos, Renan Calheiros é dos mais empenhados em inviabilizar a CPI.
  • Renan consultou o Planalto antes de divulgar que recorreria da decisão da ministra Rosa Weber (STF) sobre uma CPI exclusiva da Petrobras.
  • Apelidado de “garçom”, quando ministro de Relações Institucionais do governo Dilma, por só anotar os pedidos dos parlamentares, o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) perdeu força na disputa pela vice-presidência da Câmara. Segundo dirigentes petistas, o presidente do partido, Rui Falcão, “não engoliu a petulância” do enrolado André Vargas (PT-PR), que o desafia fazer de Luiz Sérgio o seu substituto.
  • O deputado Paulo Teixeira (SP), que foi preterido para presidente do PT, corre por fora e tenta acordo para assumir a vice da Câmara.
  • Também são cotados à vaga a deputada Benedita da Silva (RJ) e o ex-presidente Marco Maia (RS), que sonha em voltar para Mesa Diretora.
  • A decisão de contratar escritório de advocacia na Itália, para monitorar o caso Pizzolato, foi revelada nesta coluna em 27 de fevereiro.
  • O escritório de advocacia Studio Gentiloni Silveri, de Roma, contratado pelo governo brasileiro para acompanhar a extradição do mensaleiro Henrique Pizzolato, vai receber 25 mil euros (R$ 75 mil) na primeira fase e 75 mil euros (R$ 225 mil) na fase de apelação. Por enquanto.
  • Líder do PSDB, Antônio Imbassahy (BA) critica presidente do Senado, Renan Calheiros, por recorrer ao plenário do STF contra CPI da Petrobras: “O PT faz do PMDB linha auxiliar para fazer o trabalho sujo”
  • Grávida do 2º vice-presidente da Câmara, Fábio Faria (PSD), Patrícia Abravanel tirou onda no programa de TV do pai, Silvio Santos, e se proclamou a terceira mulher do Brasil, atrás de Dilma e Marcela Temer.
  • Surpreso com as críticas do ministro Moreira Franco (Aviação Civil) ao PMDB-RJ por apoiar o presidenciável Aécio Neves, Leonardo Picciani alfinetou no twitter: “Nem lembrava que ele era filiado ao partido ainda”.
  • O senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem jantar marcado nesta sexta (25) com o PSD-RJ, que deverá se juntar ao PMDB e declarar apoio a sua candidatura ao Planalto, contra a reeleição da presidenta Dilma.
  • Diante de denúncia de que os Correios acumulam correspondências simples para entregá-las em “pacote”, com até dois meses de atraso, procuramos explicações da estatal. Mas sua assessoria, que chega ao trabalho somente às 10h, antes das 17h já havia ido embora.
  • A polícia no Rio bate cabeça atrás dos ladrões de gigantesca carga de figurinhas da Copa, diz o jornal Metro, de Londres. A empresa Panini não diz quanto foi roubado, mas garante atender a enorme demanda.
  • Um dos acusados de queimar vivo o índio Galdino, em Brasília, quando tinha 17 anos, foi condenado, cumpriu sua pena, estudou e passou em concurso para policial civil. Agora querem vetar sua posse no cargo.
  • Vai em domicílio e vende maquiagem: não é a Avon, é a pesquisa do IBGE.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Convivendo com insanos... // 30 ônibus incendiados como protesto.... (?)

Criminosos incendeiam 30 ônibus em Osasco. O prejuízo: R$ 10 milhões

Não houve feridos. A empresa Urubupungá estima que 20 mil passageiros tenham sido prejudicados na manhã desta terça


REDAÇÃO ÉPOCA, COM ESTADÃO CONTEÚDO
Criminosos invadiram garagem de ônibus da viação Urubupungá, em Osasco (SP), e queimaram dezenas ônibus no local (Foto: Oslaim Brito / Parceiro / Agência O Globo)




Trinta e quatro ônibus foram incendiados na madrugada desta terça-feira (22), no pátio de estacionamento da empresa Urubupungá, uma das duas que realiza o transporte municipal da cidade de Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo. A empresa estima que 20 mil passageiros tenham sido prejudicados na manhã desta terça-feira e que o prejuízo chegue a R$ 10 milhões.
Cerca de 10 homens armados renderam um vigilante e três manobristas e invadiram o pátio de estacionamento da empresa que fica no bairro de Jardim Mutinga, no norte do município. O grupo usou gasolina para atear fogo nos veículos que estavam no pátio e as chamas se alastraram rapidamente. Ao todo, 23 carros tiveram perda total e 11 foram destruídos parcialmente. Segundo a empresa, os próprios funcionários foram obrigados pelos criminosos a jogar gasolina nos ônibus, mas ninguém ficou ferido.
"Nós calculamos um prejuízo de cerca de R$ 10 milhões. E não é a primeira vez que isso acontece, desde 2013, mais 10 ônibus foram incendiados aqui", disse o diretor da Urubupungá, Luiz Augusto Saraiva. A empresa conta com 670 veículos.
Na manhã desta terça-feira, o cheiro de pneu queimado ainda era forte no pátio onde as carcaças dos ônibus estão. A perícia já foi ao local e imagens de câmeras de segurança serão analisadas pela Polícia Civil a fim de identificar os responsáveis. O caso foi registrado pelo 10º DP de Osasco.
Por volta de 21h50 de segunda-feira, houve uma tentativa de incêndio de outros dois veículos da mesma empresa no centro de Osasco, mas operadores conseguiram evitar que as chamas se espalhassem e os ônibus não foram danificados.

O pessoal do PT é 'barra pesada' // "As vítimas no poder"

23/04/2014 às 10:02 \ 

Opinião ‘As vítimas no poder’, por Carlos Brickmann  

Publicado na coluna de Carlos Brickmann CARLOS BRICKMANN

 Parece destino – um cruel destino de que nós, brasileiros, não conseguimos livrar-nos. Na ditadura, os especialistas em interrogatório (também conhecidos como “torturadores”) da Escola das Américas, instituição americana com sede no Panamá, vieram ao Brasil ensinar o que sabiam aos militares brasileiros. Os torturados, os mortos, os mutilados fazem parte de seu legado. E que é que fizeram os atuais governantes petistas, também vítimas dos instrutores internacionais? 
 Fizeram denúncias fortes, duras, muitas delas comprovadas. E, no poder, trouxeram ao Brasil os mercenários da Blackwater, sucessores privados da Escola das Américas. A Blackwater – que hoje, para tentar desvencilhar-se da fama das barbaridades cometidas no Afeganistão e Iraque, mudou de nome para Academi – foi contratada pelo Governo Federal petista para treinar os grupos especiais de Polícia que devem garantir a segurança da Copa. 
O pessoal da Blackwater, ou Academi – ou United Secret Services International, outro nome que usa – deve ser competente. A dúvida é: em que área reside sua maior competência? A turma da Escola das Américas era também macabramente competentíssima. 
 A Blackwater, seu antigo nome, mereceu um interessante livro, A ascensão do exército mercenário mais poderoso do mundo, do repórter Jeremy Scahill. No livro aparecem as ligações da Blackwater com a CIA e com a Halliburton, empresa do ramo petrolífero pertencente à família de Dick Cheney, secretário da Defesa e, mais tarde, vice-presidente da República. 
A Halliburton opera no Brasil. O nome das coisas Blackwater, água negra. Halliburton, ouro negro. Petrobras, águas turvas. 
 Descendo a ladeira1 Em frente à catedral do Rio, uma receita quase infalível de crise: grupos de invasores de imóveis, despejados de um prédio que haviam ocupado, acamparam cercando as entradas da igreja e obrigando o cardeal-arcebispo do Rio, d. Orani Tempesta, a suspender as comemorações de Páscoa que ali se realizariam. O objetivo dos manifestantes foi atingido: chamar atenção. Mas talvez tenham chamado mais atenção do que gostariam. Boa parte da população do Rio é católica, e prejudicar os festejos de uma das principais datas cristãs soa como provocação que, no mínimo, irá envenenar os ânimos. Talvez não haja revide imediato, mas a irritação se acumula: mexer com coisas terrenas é uma coisa, mexer com o culto a Jesus Cristo, ainda mais no Domingo da Ressurreição, é outra – e perigosa. 
 Descendo a ladeira 2 Numa só garagem, 34 ônibus incendiados em São Paulo. Por que? Por nada. Os bandidos que vêm destruindo um dos principais meios de transporte da população não dizem por que agem. Talvez não seja errado ligar essa onda de incêndios a ônibus com as notícias de que o Governo pretende colocar dois líderes presos do PCC, Marcola e Barbará, no duro Regime Disciplinar Diferenciado, em que ficariam isolados e seriam obrigados a permanecer na cela pelo menos 22 horas por dia. 
 O jornalista João Alckmin, que acompanha de perto a crônica policial (e por isso já sofreu dois atentados, sem que ninguém tenha sido preso por eles), faz uma pergunta que embute a própria resposta: por que os bandidos sempre incendeiam ônibus, e nunca vans? Terá isso algo a ver com as informações de que parte substancial das vans de transporte clandestino pertence ao PCC, o Primeiro Comando da Capital, braço mais forte do crime organizado? 
 Socializando o prejuízo O caro leitor alguma vez viu pingar em sua conta alguma parcela dos lucros da indústria automobilística, nos tempos em que carros e caminhões, com substanciosos estímulos fiscais, tinham números exuberantes de vendas? Pois é: agora que as vendas caíram, a indústria automobilística está procurando um jeitinho de compartilhar os prejuízos. A proposta é que, durante a crise de vendas, os operários sejam temporariamente licenciados; e o Governo – nome pomposo dado a seu bolso, caro leitor – pague boa parte de seus salários, com verba do seguro-desemprego e do FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. E as empresas que investiram pesadamente, acreditando que o mercado cresceria o tempo todo, sem nenhum recuo? Seu rico dinheirinho, caro leitor, ajudará a mantê-las no azul. 
 Vargas vai… O PT reclama, diz que o deputado paranaense André Vargas prometeu renunciar, para não desgastar o partido, e não renunciou. E ameaça convocar a Comissão de Ética do partido (existe, claro que existe) para julgá-lo, condená-lo e expulsá-lo. Se a Comissão for convocada, não haverá outro resultado possível, já que Vargas cometeu a maior infração possível à ética partidária: foi apanhado. 
 O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, do PMDB, diz que, renuncie ou não, Vargas será julgado no Conselho de Ética da Casa, onde, com voto aberto, não tem qualquer chance de escapar da cassação de mandato e da perda de direitos políticos por oito anos. Serão duas eleições que não poderá disputar. …Vargas vem Como nada tem a perder, André Vargas até agora se recusou a renunciar. Talvez até conte quem lhe prometeu apoio e o deixou sozinho. E se contar tudo? 

 Tags: Academi, André Vargas, Blackwater, Carlos Brickmann, Escola das Américas, PCC, PT

Páginas Amareladas / Paulo Mendes Campos

Primeiras leituras

"Um lugar ao sol" // Nani

Do blog de Josias de Souza
24/04/2014
- Via Nani.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A nova superbactéria descoberta pode ganhar o nome de PT no ambiente político do Brasil / Diário da Saúde

23/04/2014

Nova superbactéria é descoberta no Brasil 


Redação do Diário da Saúde

Foi identificada no Brasil uma superbactéria resistente aos antibióticos que até agora era desconhecida.
A principal preocupação é que, com um genoma menor, a bactéria consegue se reproduzir mais facilmente, e poderia infectar pessoas saudáveis.
Normalmente as chamadas superbactérias só ocorrem em hospitais, afetando pacientes debilitados.
A nova bactéria é membro de uma classe conhecida como SARM, sigla de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (ou MRSA, na sigla em inglês).
Ela foi identificada no sangue de um paciente internado no Hospital das Clínicas de São Paulo. Embora a bactéria tenha cedido com o uso de um antibiótico de alta potência, chamado bactemicina, o paciente morreu dias depois em decorrência de uma pneumonia.
Bactéria resistente à vancomicina
A nova superbactéria adquiriu altos níveis de resistência à vancomicina, o antibiótico mais comum e menos caro usado para tratar infecções graves por SARM em todo o mundo.
O mais preocupante é que as análises genômicas indicam que esta bactéria resistente à vancomicina pertence a uma linhagem genética que é comumente encontrada fora dos hospitais.Pesquisas anteriores já haviam sugerido que as SARMs associadas à comunidade - infectando pessoas fora dos hospitais - podem se disseminar rapidamente entre as pessoas, sendo responsáveis pela maioria das infecções da pele e ferimentos em pacientes de todas as idades.
Contudo, no único caso registrado até agora, o paciente internado no HC tinha uma espécie de câncer de pele, chamado micose fungóide, tinha diabetes e era dependente químico.
Somente quando forem descobertos casos de infecções na comunidade será possível avaliar como a superbactéria se comporta em pacientes saudáveis e como o sistema imunológico destas pessoas irá reagir à infecção.

Vídeo > Povo venezuelano sofre com inflação alta, escassez de alimentos, falta de liberdade de ir e vir..../ blog Aluizio Amorim

Situação atual da Venezuela...

quarta-feira, abril 23, 2014


REGIME CHAVISTA PODE DESMORONAR: CRISE NA VENEZUELA TORNA-SE MAIS AGUDA COM INFLAÇÃO GALOPANTE E ESCASSEZ DE ALIMENTOS LEVANDO POPULAÇÃO AO DESESPERO.


Este vídeo circula pelo mundo por meio das redes sociais e revela a extensão da crise na Venezuela. 

O tiranete comunista da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou mais uma de suas presepadas. Vai investir novamente contra os estabelecimentos comerciais no sentido de "regular preços". Ao mesmo tempo mantém nas ruas a truculenta Guarda Nacional Bolivariana que ataca a população desarmada.

Segundo informações que circulam pelas redes sociais, a crise na Venezuela não se dissipou. Com a tendência intervencionista estatal no estilo cubano, a escassez de produtos tende a aumentar.

Na verdade, o desabastecimento é uma estratégia antiga dos regimes comunistas, desde os tempos da extinta URSS. Cuba continua aplicando o mesmo esquema e há 50 anos e os cubanos passam privações e fome, particularmente os idosos. É uma forma de desestruturar os cidadãos emocionalmente, já que passam a dedicar todo o seu tempo para correr atrás de alimentos.
Prateleiras e frigoríficos vazios nos supermercados deixar os venezuelanos desesperados o que os obriga a viver todos os dias em busca de alimentos.
Desde 2003, a Venezuela aplica um rígido controle cambial, com o dólar cotado a 6,30 bolívares – no câmbio paralelo, a moeda é negociada a um valor até oito vezes superior.
O livre acesso à compra e venda de divisas americanas está proibido desde 2003 no país. Pessoas físicas e jurídicas precisam realizar seus pedidos por meio de mecanismos burocráticos e somente no câmbio oficial, de 6,30 bolívares por dólar. Por terem de seguir regras fiscais e contábeis, as empresas só podem operar com o câmbio oficial do governo e acabam perdendo muito dinheiro com isso, ou simplesmente deixam de produzir pois os lucros não cobrem os custos, segundo reportagem do site da revista Veja nesta segunda-feira.
A tendência é que a crise na Venezuela se aprofunde de forma dramática daqui para frente. A denominada "comunidade internacional", sempre invocada pela grande imprensa internacional, continua de olhos fechados para o povo venezuelano.
O setor produtivo venezuelano está praticamente paralisado. Os empresários e investidores estão abandonando o país. Isto já ocorre desde os tempos do finado caudilho Hugo Chávez e se agudizou depois que Maduro chegou ao poder atrelando a Venezuela ao regime cubano.
O que está ocorrendo na Venezuela pode ocorrer no Brasil, caso o PT consiga mais um mandato presidencial. A crise na Venezuela começou devagar, de leve, e foi se transformando em verdadeiro caos à medida em que o projeto comunista do Foro de São Paulo, foi sendo aprofundado.
O Foro de São Paulo é a organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro em 1990. cujo objetivo é transformar todos os países latino-americanos em ditaduras comunistas.
O Foro de São Paulo continua sendo desconhecido da maioria dos brasileiros por obra e graça dos jornalistas, em sua maioria simpatizantes e mesmo militantes do esquerdismo. A grande mídia brasileira já está completamente dominada pelos esquerdistas. Sobra atualmente apenas a revista Veja.
Assim aconteceu também na Venezuela. Hoje os jornais independentes que restam no país estão conseguindo operar graças a doações de papel jornal doado por empresários de comunicação da Colômbia. As televisões e rádios já estão todas nas mãos dos chavistas.