Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sexta-feira, 14 de março de 2014

Pra quem serve uma torcida organizada ???


PM prende três pessoas com tijolos 

de cocaína na quadra da Gaviões da Fiel

PUBLICIDADE
A Polícia Militar prendeu em flagrante três homens com quatro tijolos de cocaína na quadra da torcida organizada do Corinthians, Gaviões da Fiel, durante uma abordagem na madrugada de quarta para quinta-feira.
De acordo com nota oficial da Secretaria de Segurança Pública, policiais da Rota viram um comerciante de 35 anos entregando uma sacola para outro comerciante de 38 anos. Na sacola, foram encontrados dois tijolos de cocaína.
Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, uma outra pessoa "saiu correndo da quadra da torcida organizada com um tijolo de cocaína nas mãos". O suspeito entrou em uma casa, usada como escritório da sede, onde foi detido.
Os policiais ainda encontraram mais um tijolo de cocaína em um carro que estava estacionado na quadra. Foram apreendidos também no local. três celulares e R$ 230.
O trio foi levado ao 2º Distrito Policial (Bom Retiro) e indiciado por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Eles permanecem presos. 

Capa de Veja online em 14/03/2014 às 10 h e 25 min


quinta-feira, 13 de março de 2014

Aprecie com moderação o nível de educação de nossos deputados...

 Crise expõe fisiologia que Dilma quis disfarçar 

3

Josias de Souza
Sérgio Lima/Folha
A crise política do governo deixou Dilma Rousseff numa constrangedora posição. A posição de uma presidente supostamente ética que preside uma coligação aética. Uma personagem desmoraliza a outra. O motim que se instalou na Câmara apenas escancarou o paradoxo. Comandante de uma esbórnia parlamentar, Dilma achou que poderia enrolar-se na bandeira da moralidade sem que seus apoiadores chiassem.
Ainda em surto, os deputados governistas transformaram a Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara em palco de um strip-tease. Deu-se nesta quarta-feira (13), durante uma sessão em que requerimentos de convocação de ministros foram aprovados em série. Quem assistiu percebeu que a coligação pró-Dilma, por gigantesca, ultrapassou as fronteiras da hipertrofia.
O autodesnudamento mostrou que as conjunções partidárias impudicas resultaram num organismo desproporcional como uma baleia na banheira. Em condições normais, a obesidade mórbida conduz à acomodação e à letargia. Mas a falta de método de Dilma fez com que os aliados emitissem sinais de irascibilidade e impaciência. Na comissão, a baleia brigou com ela mesma, acusou a si própria de desvio de verbas orçamentárias e de corrupção. Um espanto!
As cenas mais tórridas foram protagonizadas pelos líderes do PMDB, Eduardo Cunha, e do PP, Eduardo da Fonte. Discutia-se a convocação do ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades), representante do PP na Esplanada. Um deputado do PT, Edson Santos, que propusera a retirada do requerimento da pauta, desistiu do pedido. Fonte se dispôs a subscrevê-lo. Cunha protestou: o regimento não prevê subscrição verbal.
“Eu assino agora”, reagiu Fonte. “Isso é matéria vencida”, bateu o pé Cunha. “Eu peço que seja incluído requerimento de convoção do ministro da Agricultura e do ministro do Turismo também”, devolveu Fonte, apontando para dois feudos do PMDB na equipe de Dilma. “Nenhum problema, terá o apoio do PMDB”, ironizou Cunha. Lero vai, lero vem, Rodrigo Maia, do DEM, sapateou sobre o inusitado: “Se a base [do governo] quer convocar todos os ministros, é melhor convocar a presidente Dilma logo.”
Minutos antes, o deputado Carlos Brandão, do PSDB, autor do requerimento de convocação do ministro das Cidades, expusera as razões do pedido. Queria explicações sobre a paralisia das obras de mobilidade urbana, sobre uma “resolução extremamente suspeita” que obrigará todas as auto-escolas a adquirirem um certo tipo de “simulador” de trânsito e, sobretudo, sobre a distribuição irregular de emendas orçamentárias (ouça aqui).
Para Carlos Brandão, o “assunto mais grave” é a questão das emendas penduradas no Orçamento pelos parlamentares. “Há uma grave denúncia de que ministro distribuiu uma quantidade enorme de recursos extra-orçamentários para sua terra, a Paraíba. Foram mais de R$ 60 milhões.”
Havia mais: recursos liberados pela Casa Civil da Presidência para deputados de outros Estados “foram desviados para a Paraíba.” Entre os lesados, há correligionários do próprio ministro. “Vários deputados aqui, do PP, estão reclamando dessa atitude do ministro.” Havia pior: “Existe a suspeita de uma triangulação ministerial. Ministro trocando emendas com outros ministros, para não dar na cara. Um joga pro Estado do outro, outro joga pra cá. E fica essa confusão… Uma farra de emendas”.
A baleia se revirou na banheira. E o deputado Márcio Junqueira, do neogovernista Pros, sugeriu que fosse chamada para se explicar também a ministra petista Ideli Salvatti (Relações Institucionais). Por quê? “Nós temos informações de que foram alocados para Santa Catarina [Estado de Ideli] mais de R$ 100 milhões sem o crivo de parlamentares daquele Estado.” Administradora do balcão de Dilma, Ideli tem a atribuição de servir à baleia a ração de emendas. Mas, na versão do aliado, a ministra é mais generosa consigo mesma.
Márcio Junqueira (áudio disponível aqui) festejou a revolta da baleia como um sopro dos “bons ventos”. Voltando-se para Eduardo Cunha, sugeriu: “Vamos aproveitar essa ventania”. Além de Aguinaldo e Ideli, queria levar à comissão “o Gastão [Vieira] do Turismo, e o Toninho Andrade, da Agricultura”. Eduardo da Fonte, o líder do PP, ecoou o colega, sugerindo que o autor do pedido adicionasse na lista “outros dois, ou três, ou quatro, ou cinco ministros” que estariam fazendo a triangulação de emendas, uns enviando verbas para os Estados dos outros.
Fonte repisou a sugestão de que o titular das Cidades fosse convidado, não convocado. Recordou que, no início da sessão, por sugestão de Eduardo Cunha, o PSDB concordara em retirar da pauta um pedido de convocação do ministro Edison Lobão (Minas e Energia), apadrinhado de José Sarney (PMDB-AP). Lobão viria para explicar denúncias de corrupção na Petrobras. Mas ficara decidido que a comissão convidaria a presidente da estatal, a petista Graça Foster. Apenas na hipótese de ela não dar as caras em 30dias é que Lobão seria incomodado.
A baleia saltou na banheira. E Eduardo Cunha foi à jugular de Eduardo da Fonte: “Não apoiei a convocação do ministro das Cidades porque ele pegou dinheiro [das emendas] e colocou na Paraíba, não. É porque a resolução do Contran [aquela que obriga auto-escolas a comprar simuladores] é um escândalo.” Heimm?!? “Esse simulador é uma corrupção que deve estar por trás disso aqui, com uma única empresa.” (ouça)
O saldo do strip-tease foi a aprovação de dois convites —Graça ‘Petrobras’ Foster e o ministro da Saúde Athur ‘Médicos Cubanos’ Chioro— e de quatro convocações —os ministros Manuel ‘ONGs Companheiras’ Dias (Trabalho), Gilberto ‘Verbas para o MST’ Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Jorge ‘Eu Estou de Olho’ Hage (CGU).
Impressionado com a aprovação de tantos requerimentos da oposição, o deputado Mendonça Filho, líder do ultraminoritário DEM, festejou o instinto suicida da baleia como “o começo do fim do governo da presidente Dilma Rousseff”. (ouça) Realçou o inusitado de o próprio líder do PMDB denunciar a existência de corrupção no governo. “Desde ontem, foi proclamado aqui no Parlamento brasileiro uma espécie de independência dos parlamentares, a retirada do jugo do Executivo”, Mendonça exagerou.
Ao se desnudar, a baleia sinaliza que quer tudo, menos livrar-se do Executivo. E a divergência entre os dois Eduardos demonstra que Dilma começa a entender o recado. Amaciado pelo ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil), o novo domador do Planalto, Fonte e a maioria do seu PP já saltaram do “blocão” capitaneado por Cunha. Domaram-se também o PDT e o Pros.
Escorado na castidade presumida, Dilma vai se tornando a maior evidência de que, com o tempo, qualquer um pode atingir a perfeição da impudência. A conta da reforma ministerial será fechada. Promete-se que as emendas voltarão a fluir. Quando o melado parar de escorrer, Eduardo Cunha ainda vai dizer: “Será que eu tenho que fazer tudo nessa joça?!? Até a próxima crise.

"Petrobrás encontra bacia fisiológica de proporções inéditas" / The Piaui Herald


  • Petrobras anuncia descoberta de nova bacia fisiológica

    Petrobras anuncia descoberta de nova bacia fisiológica
    PRÉ-SAL - Ciosa de seu papel no governo, a Petrobras convocou seus melhores geólogos, mergulhadores, engenheiros e trapezistas para consertar a rachadura na base do PMDB. "Vasculhamos até o centro da Terra e encontramos uma bacia fisiológica de proporções inéditas", explicou Graça Foster. Com as mãos sujas de óleo preto, Dilma Rousseff comemorou: "O PMDB é nosso!" — Leia o post completo.

  • Michel Temer ameaça retaliar Dilma com nova coleção de poemas

    Michel Temer ameaça retaliar Dilma com nova coleção de poemas
    PASÁRGADA - Inconformada com a cegueira e instransigência de Dilma Rousseff, que reluta em nomear mais 37 ministro do partido, a cúpula do PMDB resolveu partir para a retaliação. Sem medir consequências de seu gesto, Michel Temer ameaçou lançar uma nova coleção de poemas. "Ó mar salgado, quanto do teu Pré-sal/ Gerará empregos na estatal!/ Por te administrarmos, quantas mães se empregaram/ Quantos filhos em ti mamaram/ Quantos funcionários de carreira ficaram para trás/ Para que fosses nossa, ó Petrobras!", recitou o vice-presidente, em tom solene, de improviso. — Leia o post completo.

  • Sufocado pela concorrência de O Globo, piauí Herald pede concordata

    Sufocado pela concorrência de O Globo, piauí Herald pede concordata
    Faz-se mister reconhecer sem meias palavras que o jornal O Globo vem atuando com descomunal competência no mesmo nicho de mercado deste blog. Ao tratar os mais variados assuntos com as mesmas objetividade, isenção e pluralismo que sempre pautaram este piauí Herald, o poderoso matutino cativou nossos leitores, seduziu nossos anunciantes e contratou nossos estagiários de 150 reais. — Leia o post completo.


  • Gilberto Gil cria concerto de onomatopeias para explicar o Marco Civil da Internet

    Gilberto Gil cria concerto de onomatopeias para explicar o Marco Civil da Internet
    HTTP:// - Empenhado em aprovar o Marco Civil da Internet sem a inserção do código no texto original, Gilberto Gil anunciou que entrará na rede e promoverá um debate sobre a multicomplexidade cognitiva interente ao tema. "Juntar via Internet um grupo de tucanos de Taubaté para tutorializar a tentativa de preservar o conceito de neutralidade", explicou, enquanto compunha uma canção em php. — Leia o post completo.

  • Garis cariocas exigem a volta do piauí Herald

    Garis cariocas exigem a volta do piauí Herald
    CINELÂNDIA - Em assembleia realizada agora há pouco, os líderes da greve dos garis apresentaram novas reivindicações: "Além do reajuste salarial, de melhores condições de trabalho, das horas extras no domingo, do direito de resposta no jornal do Boris Casoy, exigimos a volta do piauí Herald", bradou Renato Sorriso. — Leia o post completo.

  • Em propaganda das Pamonhas de Piracicaba, Roberto Carlos volta a ser vegetariano

    Em propaganda das Pamonhas de Piracicaba, Roberto Carlos volta a ser vegetariano
    ALÉM DO HORIZONTE - Cioso de sua imagem, Roberto Carlos recuou e se reconverteu ao vegetarianismo. "Eu passei em frente ao matadouro/ Um bovino me sorriu mugindo/ Meus talheres coloquei no chão/ Eu voltei", revelou o cantor, enquanto jogava chumaços de brócolis para as fãs. Segundo sua assessoria, o anúncio oficial da reconciliação com o reino vegetal será feito em uma campanha publicitária das Pamonhas de Piracicaba, cujo cachê não foi divulgado. — Leia o post completo.

quarta-feira, 12 de março de 2014

O Brasil acrescentou uma área de 111 mil quilômetros quadrados e 11 milhões de pessoas ao seu território geopolítico... O 40º ministério do governo é chefiado por Raul Castro


dilma_rousseff_raul_Castro
“O governo anunciou, com espantosa naturalidade, que mais 4 mil cubanos virão ao Brasil para integrar o programa Mais Médicos”, começa o editorial publicado pelo Estadão nesta segunda-feira. “Com isso, o exército de profissionais exportados pela ditadura castrista para servirem como peça de propaganda eleitoral petista ─ e serem despudoradamente explorados como mão de obra de segunda classe ─ chegará a 11.400, maioria absoluta entre os 14.900 médicos do programa”. Consumada a expansão, a tropa originária da ilha-presídio será mais numerosa que a população de quase 3 mil dos 5.565 municípios brasileiros. Haja cinismo.
“Ninguém sabe quantos eles são, nem onde estão e o que fazem exatamente”, advertiu Florentino Cardoso, presidente da Associação Médica Brasileira, durante a entrevista ao Roda Viva desta segunda-feira. Como a doação dos bilhões de dólares que financiaram a construção do porto de Mariel, também a importação dos doutores fabricados em série virou segredo de Estado. Conjugados, o editorial e a entrevista demonstram que, ajoelhada no altar dos Irmãos Castro, os sacerdotes da seita lulopetista resolveram esconder dos que bancam a gastança os caminhos percorridos pelo dinheiro desviado para os companheiros caribenhos.
Transformados num dos principais produtos de exportação de uma tirania comunista à beira da falência, os jalecos encomendados pelo Planalto a 10 mil reais por cabeça vão custando R$ 900 milhões por ano. A conta não inclui os incalculáveis prejuízos éticos e morais decorrentes da parceria que, ao institucionalizar uma nova forma de trabalho escravo, reduziu o Brasil a ajudante de capitão-do-mato, aboliu a Lei Áurea, debochou da legislação trabalhista e confiscou os direitos humanos dos médicos cubanos. Confrontados com as cobranças do país que não perdeu a vergonha, os escravocratas federais recorrem a vigarices de estelionatário aprendiz.
“Não traremos médicos cubanos”, mentiu o então ministro da Saúde Alexandre Padilha meses depois de fechado o negócio e semanas antes do desembarque da primeira leva. “Tudo foi feito com a intermediação da Organização Panamericana de Saúde”, reincidiu depois da chegada dos primeiros aviões negreiros. Primeira a escapar da ratoeira, a médica Ramona Rodriguez revelou que a venda de seres humanos é administrada por uma certa Comercializadora de Serviços Médicos Cubanos S. A.. A substituição de Padilha por Artur Chioro reforçou a suspeita de que a escolha de ministros agora é determinada pelo critério da desfaçatez.
Chioro afirmou que “o modelo do contrato assinado pelo Brasil é igual ao estabelecido com os demais países que recebem médicos cubanos”. Assim é na França, no Chile e na Itália, exemplificou. A mentira foi desmontada pelo Jornal Nacional. Os governos da França e do Chile pagam a um cubano o mesmo salário recebido por todos os estrangeiros ─ e não permitem que sejam vigiados pelos agentes da polícia castrista em ação no Brasil. A Itália não contrata profissionais cubanos.
“Nada justifica o descarado atropelo das leis trabalhistas, cujo objetivo é não apenas sustentar a demagogia do governo, mas também ─ e talvez principalmente ─ financiar a ditadura cubana”, conclui o editorial do Estadão. É isso. Os comerciantes de gente ressuscitaram, além da escravidão, o diagnóstico de Mário de Andrade: “Pouca saúde e muita saúva os males do Brasil são”. Como por aqui o que está muito ruim sempre pode piorar, as saúvas estão no poder.

Charge de Sponholz / Black Boxes

Sponholz: Black Boxes!