Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 11 de maio de 2013

Um pouco de Atafona

Um pedaço de Atafona 2

Beleza do Rio !

Jornal O Globo (@JornalOGlobo) tweetou às 6:20 PM on qui, mai 02, 2013: Foto: A orla de Copacabana vista do mar. http://t.co/rAVCqu7bPm http://t.co/dQOa8SLDAU (https://twitter.com/JornalOGlobo/status/330069423362801666) Adquira o aplicativo oficial do Twitter em https://twitter.com/download

Memória curta

Terra Notícias (@TerraNoticiasBR) tweetou às 11:59 AM on sáb, mai 11, 2013: Jefferson contradiz próprio advogado e afirma que Lula não sabia do mensalão http://t.co/9n1bySvmm1 #TerraPolítica (https://twitter.com/TerraNoticiasBR/status/333234893695881216) Adquira o aplicativo oficial do Twitter em https://twitter.com/download

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Está muito fácil ser bandido....! Bando criminoso tem 25 casas de alto padrão...!

10/05/2013 13h15 - Atualizado em 10/05/2013 13h22

Bando preso no Piauí tinha 25 casas de 




alto padrão em outros 3 estados


Imóveis ficavam localizados em bairros nobres e foram bloqueados.
Operação Pioneiros foi deflagrada nesta sexta (10) pela Polícia Federal.

Do G1 PI

Polícia Federal prende quatro pessoas em residência na Zona Sul  (Foto: Gil Oliveira/ G1)Casa em Teresina mantinha sistema de vigilância eletrônica de última geração (Foto: Gil Oliveira/ G1)
  Os criminosos presos durante a ‘Operação Pioneiros’ deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira (10) em Teresina, mantinham outros 25 imóveis nos estados de Minas Gerais, Goiás e Maranhão. De acordo com a Polícia Federal, todas as casas eram de alto padrão e localizadas em bairros nobres.
“Elas tinham o mesmo sistema de vigilância eletrônica encontrada na mansão em Teresina e todos os imóveis foram bloqueados pela justiça”, disse.

Veículos novos utilizados pela quadrilha estavam em nome de João Alves, 68 anos, conhecido como ‘Zezo’, considerado o chefe do bando que era organizado com divisão de funções. Na casa do traficante, localizada no bairro Alegria, Zona Sul da capital, a polícia identificou uma parede dupla onde ficava armazenado todas as armas usadas pelo bando. Além de Zezo, outras quatro pessoas da sua família foram detidas.
Três motos foram  apreendidas e encaminhadas para sede da polícia federal em Teresina (Foto: Gilcilene Araújo/G1)Três motos foram apreendidas e encaminhadas
para sede da polícia federal em Teresina
(Foto: Gilcilene Araújo/G1)
Em Teresina foram presos os responsáveis por trazer drogas de outros estados e fazer a distribuição na capital. O homem que encaminhava os entorpecentes está preso na cidade de Uberlândia (MG).

Ainda de acordo com o delegado da PF, os presos afirmaram em depoimento que a guerra do tráfico só acaba se um dos grupos sucumbir e que independente da operação a disputa vai continuar.

“Eles estão se destruindo e mesmo com a intervenção da Polícia Federal a briga não vai acabar. Inclusive retiramos do Piauí um dos traficantes que seria morto. Ele está preso em outro estado”, disse Carlos Alberto.

Na casa do traficante Zezo, localizada no bairro Alegria, Zona Sul da capital, a polícia identificou uma parede dupla onde ficava armazenado todas as armas usadas pelo bando. Além de Zezo, outras quatro pessoas da sua família foram detidas.

Bangladesch >Mulher é encontrada viva 17 dias após queda de prédio

Desabamento deixou mais de mil mortos.
10/05/2013 07h38 - Atualizado em 10/05/2013 10h29

Mulher é achada viva 2 semanas após prédio ruir em Bangladesh (AP Photo)Mulher é encontrada com 




vida 17 dias 




após desabamento em 




Bangladesh


Identificada pela mídia local como Reshma, ela foi colocada em uma maca.


Da Associated Press

Equipe de resgate auxilia retirada da sobrevivente após 17 dias sob os escombros do prédio desmoronado, em Bangladesh (Foto: Parvez Ahmad Rony/AP)Equipe de resgate auxilia retirada da sobrevivente após 17 dias sob os escombros do prédio desmoronado, em Bangladesh (Foto: Parvez Ahmad Rony/AP)
Funcionários que trabalham no resgate de vítimas do desabamento que deixou mais de mil mortos em Bangladesh disseram ter encontrado uma mulher viva, 17 dias depois do incidente, nesta sexta-feira (10). Oficiais do Exército ordenaram a parada de escavadeiras e guindastes enquanto tentavam retirar a mulher dos escombros. Segundo a agência France Presse, a operação de salvamento foi exibida ao vivo pela televisão local.
Equipes de resgate usaram uma serra manual e equipamentos de solda e de perfuração para tentar eliminar a barra de ferro e os detritos que a prendiam. Eles pediram um cilindro pequeno de oxigênio para ser levado até ela.
A mulher, identificada pela mídia de Bangladesh apenas como Reshma, foi mostrada em uma maca e sendo carregada a uma ambulância, recebendo uma máscara de oxigênio.
Segundo a agência Associated Press, centenas de pessoas que trabalhavam na remoção de corpos no local do acidente levantaram suas mãos para orar a Allah (Deus dos muçulmanos) pela descoberta da sobrevivente. Um homem disse em um alto-falante: "Allah, você é o melhor, você pode fazer qualquer coisa. Por favor, permita-nos resgatar a sobrevivente encontrada."
Mulher é resgatada com vida 17 dias após prédio desabar em Bangladesh (Foto: AP)Mulher é resgatada com vida 17 dias após prédio desabar em Bangladesh (Foto: AP)
Trabalhadores limpam os escombros desde o colapso do edifício onde funcionava uma fábrica têxtil, em 24 de abril. Mais de 2.500 pessoas foram resgatadas no local do desastre. No entanto, não houve sobreviventes encontrados nos destroços desde 28 de abril.
O número de mortos no desastre subiu nesta sexta-feira, com as autoridades confirmando 1.038 pessoas mortas.
Ela foi identificada pela mídia local como Reshma (Foto: AFP)Ela foi identificada pela mídia local como Reshma (Foto: AFP)
Condições de trabalho
O desastre tem questionado as condições de trabalho muitas vezes mortais na indústria do vestuário de Bangladesh, que fornece roupas para grandes varejistas em todo o mundo.
O setor têxtil é fundamental para a economia do país, gerando US$ 29 bilhões de receita ao ano. Em 2012, correspondeu a 80% das exportações do país. Os baixos salários e a abundante mão de obra tornam o segundo maior produtor de roupas do mundo, atrás apenas da China.
Há anos, as ONGs denunciam as péssimas condições de trabalho e as normas de segurança dessa indústria no país. Os incêndios costumam ser frequentes nas cerca de 4.500 confecções de Bangladesh. Em novembro de 2012, pelo menos 111 pessoas morreram em um incêndio em uma empresa têxtil.

Na quarta-feira, o governo de Bangladesh anunciou o fechamento de 18 fábricas têxteis em Dacca e Chittagong, a segunda cidade do país, depois de se comprometer com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) a tomar medidas imediatas para reforçar a segurança nas fábricas.

Também na quarta-feira, um grupo de especialistas da ONU pediu às grandes marcas internacionais do setor que não deixem Bangladesh, e sim que cooperem com o governo, com as organizações internacionais e com a sociedade civil para melhorar as condições trabalhistas.
  •  
Funcionários trabalham nos escombros do desabamento em Bangladesh, onde uma mulher foi encontrada viva nesta sexta-feira (10) (Foto: Ismail Ferdous/AP)Funcionários trabalham nos escombros do desabamento em Bangladesh, onde uma mulher foi encontrada viva nesta sexta-feira (10) (Foto: Ismail Ferdous/AP)

tópicos:

quinta-feira, 9 de maio de 2013

"Facebook phone" ...???



Facebook updates Home, says downloads reach 1M

The social network says its "Facebook phone" app -- which stumbled out of the gate -- has been installed nearly 1 million times. The company also announces the release of an update for the software.
(Credit: Josh Miller/CNET)
MENLO PARK, Calif. -- Facebook is releasing a new version of Facebook Home, the social network's software suite for Android, the company announced at its headquarters here Thursday.
The new product will go live on Google Play at 1 p.m. Thursday as an update to the FacebookAndroid app, but users probably won't see it till about 3 p.m., Facebook said.
Facebook VP of Engineering Cory Ondrejka said the company is planning on several improvements to the product in the coming weeks, but today's update will have bug fixes. Also, for any Android devices that don't support Home, Facebook won't block users who want to transfer Home -- in a process called sideloading -- from supported devices. More than 10,000 people were using this method to get Home on unsupported devices shortly after Home launched, Facebook said.
Facebook Home's reception has been less than stellar so far. It's been installed nearly 1 million times since release, according to Facebook. The social network itself, however, has more than 1 billion users. Home has also been collecting negative reviews.
The company's partnership with HTC doesn't seem to have worked out so well either. AT&T isselling the HTC "Facebook phone" for 99 cents, a month after it launched.
Facebook Director of Product Adam Mosseri said the company has taken complaints from users into consideration as it moves forward with updates to the product.
"The clear signal is: missing launching features, and not being able to rearrange the apps," he said.
In the future, Facebook promises improvements to Chat Heads, like adding a swipe movement to bring up your buddy list, and adding folders for easy access to apps. Facebook didn't provide a time frame for when these features will appear on Home.
The issues surfaced by users may be why people aren't downloading Facebook Home in droves.
"It's not really important to us," Mosseri said about the low number of downloads. "What's important to us is if people are liking the apps a lot."
Facebook will also add more prompts for new users to provide more instruction when users launch Facebook Home for the first time.
"The idea is that because it's a novel interface, you slowly, gently lead the user into using the interface," Mosseri said.
Update, 11:55 p.m. PT: Adds more information. Clarifies how the Facebook Home update will go live.

TV TEM ganha reconhecimento nacional por reportagens, criatividade e cumplicidade com a memória social

09/05/2013 12h47 - Atualizado em 09/05/2013 12h51

TV TEM rompe fronteiras e mostra o 




país em séries especiais


As séries especiais levaram o telespectador para mundos desconhecidos.
Nossas imagens conquistaram prêmios em todo país.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Em 10 anos, a TV TEM foi longe. Atravessou fronteiras para mostrar a ruiqueza cultural de Portugal da Itália, desvendou os mistérios da Patagônia e chegou até a Estação Espacial com Marcos Pontes, o astronauta de Bauru. Também resgatou a beleza e a diversidade da nossa região e do nosso país em mais de 60 séries especiais. Trabalho reconhecido em todos os cantos.
O tratamento, a expectativa de vida, as pesquisas sobre o câncer foram tema de uma série especial. As reportagens ganharam prêmio nacional do Instituto Brasileiro de Combate ao Câncer (Inca).
A vitalidade e o bom humor ta turma da terceira idade também foram destacados. A reportagvem "Economia na Terceira Idade" da série sobre a melhor idade ficou em treceiro lugar no prêmio Longevidade de Jornalismo da Bradesco Seguros.
A história do trabalhador rural que ficou preso no lugar do irmão por quase 2 anos, por erro da Justiça, emocionou o Brasil. Depois que Anderson ganhou a liberdade nossa equipe promoveu o encontro dele com o irmão Everson, na prisão. Depois de cumprir a pena Everson foi libertado. História que conquistou o terceiro lugar do Premio Internacional José Hamilton Ribeiro de Jornalismo.

A sustentabilidade nas escolas, na produção de energia limpa, no transporte não-poluente, nos alimentoe e até na moda. Nossas equipes viajaram pelo país e registraram ações e projetos ligados à sustentabilidade. A TV TEM concorreu com quase 700 trabalhos e ficou em primeiro lugar na categoria Mídia Nacional do Prêmio Jornalista e Companha HSBC de Imprensa e Sustentabilidade.
E a série rendeu mais uma importante conquista. Uma das repostagens mostrou iniciativas empresariais para melhorar o meio ambiente. A TV Tem concorreu com mais de mil trabalhos de todo país e foi a grande vencedora Nacional do Prêmio Sebrae de Jornalismo. Várias séries produzidas pela TV TEM viraram programas especiais na Globo News.
Os programas de entretetenimento também investem em reportagens especiais. O Jogo de Cintura mostrou que não existe idade para conquistar o mundo e ser feliz. E a superação foi o tema de quatro reportagens.
Um encontro inesquecível. 22 anos separam os filhos do pai. O Revista de Sábado acompanhou tudo. Sadan, um coletor de recicláveis de Avaré (SP) também emocionou. Além de ajudar o meio ambiente, ajuda quem enfrenta dificuldades.
O Nordeste é aqui. A integração da nossa gente para manter viva as tradições foi a matéria-prima do De Ponta a Ponta. O bom exemplo nas noites de domingo. O programa abraçou a campanha de 2012 da TV TEM e mostrou como a gentileza pode fazer a diferença na vida da gente. Um único gesto provoca uma reação em cadeia: ser gentil é simples.
E todo mundo já está acostumado a ver a TV TEM em rede nacional. Foi mostrado para todo o país, todos os dias, os fatos, as curiosidades e a diversidade do nosso interior. No Globo Rural, durante a semana e no domingo também. Tem ainda o Bom Dia São Paulo e Bom Dia Brasil. Nas duas edições do Globo Notícia tem sempre a participação da TV TEM. A uma da tarde as reportagens estão presentes no Jornal Hoje, sem contar o Jornal Nacional. Antes de dormir é bom estar informado e as reportagens da região estão no Jornal da Globo. Tudo isso, sem contar o Globo Repórter.
Muitas reportagens que você assiste na TV TEM exigem investimento das equipes: é o jornalismo investigativo. Mais de um ano para marcar consulta no Hospital das Clínicas de Botucatu (SP). Foi investigado e descoberto que dois médicos recebiam, mas não trabalhavam. Eles foram afastados.
Um baile funk que tirava o sono dos moradores de Sorocaba (SP). No palco, dançarinas com aparência de meninas. Do lado de fora, consumo e venda de drogas. Os repórteres foram atrás da denúncia e a tranquilidade voltou ao bairro.
Também foi denunciado o trabalho irregular de bolivianos em Bady Bassitt (SP). Um médico vendia atestados para professores de Severínia (SP). Em Votorantim (SP), uma aposentada oferecia três dias de licença médica em promoção: R$ 50. O golpe do flso sequestro de dentro dos presídios, os bandidos levavam terror para as vítimas. O perigo das viagens clandestinas entre Sorocaba e São Paulo. Um risco a cada quilômetro rodado.
Os programas de entretenimento também investem em reportagens especiais (Foto: Reprodução / TV Tem)
As câmeras da TV TEM estão sempre prontas para mostrar fatos e fazer história.
Os programas de entretenimento também investem em reportagens especiais (Foto: Reprodução / TV Tem)

O Planeta Terra sofreu transformações em 25 anos que podem ser vistas...pelo Google

Terra | 09/05/2013 11:51

Google mostra as mudanças do planeta nos últimos 25 anos

Imagens capturadas por satélites desde 1984 foram organizadas em animação que mostra transformações em diferentes regiões do planeta. Do Brasil a Dubai

Planeta Terra
Terra: imagens capturadas por satélites nos últimos 25 anos mostram as transformações no planeta
São Paulo – Uma coo mpilação interativa de imagens da Terraque exibem com clareza as transformações do planeta nas últimas décadas, foi disponibilizada na manhã desta quinta-feira pelo Google. Em uma página especial, a empresa apresenta um projeto chamado Timelapse, fruto de uma parceria com a NASA, o centro de pesquisas geológicas do governo americano (USGS) e a revista Time.
No site do projeto é possível observar animações produzidas em HTML 5 e que mostram, por exemplo, o degelo da geleira Columbia, no Alasca, o desflorestamento da Amazônia, o curioso surgimento das ilhas artificiais na costa de Dubai e a dramática redução do Mar de Aral, entre o Cazaquistão e Uzbequistão.
O usuário pode ainda navegar pelas imagens para ver, em detalhes, as mudanças em cada uma das regiões. “Acreditamos que este é o retrato mais compreensivo já disponibilizado sobre as transformações do nosso planeta”, disse Rebecca Moore, engenheira do Google Earth.
Segundo ela, o projeto foi construído a partir de milhões de imagens e trilhões de pixels coletados nos últimos 25 anos. O projeto está em desenvolvimento desde 2009 e, para que fosse concebido, foi necessário que a equipe vasculhasse mais de 2 milhões de fotos de cada canto da Terra capturadas desde 1984, o equivalente a 909 terabytes de dados.