Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Queda de braço na Fazenda do Planalto...


17/02/2012 | 00:00

Estilos parecidos

Dilma confia em Nelson Barbosa, cujo estilo rude de administrar é comparável ao dela, mas Lula pediu para Mantega ser mantido.

Enviar por e-mail Imprimir Twitter
17/02/2012 | 00:00

Herança irritante

Por considerar a Fazenda ministério-chave, Dilma detestou a “herança Mantega” imposta por Lula. O jeito manso de Mantega também a irrita.

Enviar por e-mail Imprimir Twitter
17/02/2012 | 00:00

Pegou mal

A situação de Guido Mantega se deteriorou com sua relutância em demitir o amigo Denucci, apesar da insistência de Nelson Barbosa.

17/02/2012 | 00:00

Lula é quem segura Mantega, mas Dilma quer Nelson Barbosa

A presidenta Dilma Rousseff ainda não substituiu o ministro Guido Mantega pelo secretário-executivo Nelson Barbosa, no Ministério da Fazenda, para não afrontar o ex-presidente Lula. Os dois estão virtualmente rompidos, após áspera discussão sobre o escândalo de corrupção que derrubou o presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, amigo pessoal de Mantega, que o escolheu para o cargo.

Doceira inglesa preparou um bolo diferente para uma cliente...

http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2011/09/inglesa-faz-bolo-no-formato-de-bumbum-de-namorado-de-cliente.html

Jayanne Scarrott prepara o quitute nos mais diferentes formatos. Entre os pedidos estão bolos na forma de bolsas da Chanel e sapatos.


"Eu tenho um monte de pedido para bolsas de várias marcas diferentes", disse ela. Segundo Jayanne, o pedido mais estranho foi o de uma cliente que encomendou um bolo que deveria se parecer com o bumbum do namorado.
Bolo foi preparado no formato de bumbum. (Foto: Worldwide Features/Barcroft Media/Getty Images)Mas, este extrapolou e tornou-se replicado na internetBolo foi preparado no formato de bumbum. (Foto: Worldwide Features/Barcroft Media/Getty Images)

O Imperador Akihito será operado neste sábado em Tóquio para a implantação de ponte de safena...


Enviado por Claudia Sarmento -
17.2.2012
 |
10h26m

Imperador internado para cirurgia

 

O imperador Akihito, de 78 anos, deu entrada nesta sexta-feira no Hospital da Universidade de Tóquio, onde será submetido a uma cirurgia cardíaca no sábado. A operação foi anunciada na semana passada, depois que o imperador fez uma série de testes e os médicos concluíram que as funções cardíacas de Akihito pioraram ao longo do último ano.  A cirurgia para implantação de uma ponte de safena deve durar cerca de cinco horas e, embora a equipe médica diga que seu estado não é grave,saúde do monarca _ adorado pelos japoneses _ é delicada. No final do ano passado, ele foi internado por causa de uma pneumonia. Em 2003, teve câncer de próstata e, em 2008 e 2009, voltou ao hospital por problemas relacionados a estresse. A TV japonesa mostrou as imagens do imperador sorridente entrando no hospital _ uma instituição pública _ ao lado da mulher, Michiko. Durante sua internação, que deve durar duas semanas se não houver complicações, seu filho mais velho, Naruito, assume seu lugar. 
Empossado em 1989, no lugar do pai, Hiroito _ que até o final da Segunda Guerra era visto como uma divindade _ , Akihito não tem poderes políticos, mas é visto como simpatia pelo povo. Os tabloides, em geral, exploram fofocas sobre as mulheres da família imperial, principalmente a princesa Masako, mulher do herdeiro do trono, que sofre de depressão, mas o imperador é sempre poupado de comentários negativos.  Em março do ano passado, quando o Japão foi atingido pela tsunami, Akihito rompeu a tradicional distância do público e fez um pronunciamento histórico, pedindo que os japoneses erguessem a cabeça e se mantivessem firmes diante da tragédia. 

Fronteira dos EUA e do México pode ser um local de hostilidades diplomáticas por causa de um outdoor...


Letreiro para gringo ver



Um enorme letreiro com a inscrição "No more weapons" ("Basta de armas") foi colocado a 150 metros da fronteira entre o México e os Estados Unidos e pode ser lido dos dois lados. O outdoor foi feito por militares mexicanos com três toneladas de armas apreendidas de criminosos. A inscrição em inglês não é por acaso: a ordem partiu do presidente do México, Felipe Calderón, que responsabiliza os Estados Unidos pelo contrabando das armas que cruzam a fronteira e colaboram para aumentar o clima de violência no México. O letreiro foi colocado durante uma visita de Calderón a Ciudad Juárez, a cidade mais violenta do país e que também sofre com as consequências do atual combate ao narcotráfico empreendido pelo líder mexicano.
Na chamada de atenção aos Estados Unidos, Calderón lembrou que no país vizinho as armas são compradas com a mesma facilidade com que se compra uma caixa de ferramentas. Ele defendeu a volta da legislação que esteve em vigor até 2004 e que limitava o tráfico de armas ao México, mas admitiu que o contrabando envolve fortes interesses, principalmente da indústria armamentista e do Congresso americano.
As 140 mil armas apreendidas durante o Governo de Calderón formam um verdadeiro arsenal de guerra que poderia abastecer os exércitos de Guatemala, Nicarágua, El Salvador e Honduras juntos, afirmou o presidente mexicano. Muitas delas foram destruídas na cerimônia assistida por Calderón em Ciudad Juárez.
Ele mandou ainda um recado a Barack Obama: reconheceu as ações do líder americano no esforço de deter a violência do outro lado da fronteira, mas afirmou que elas ainda são insuficientes. Presidentes da América Central já fizeram críticas similares aos Estados Unidos, principalmente em relação ao consumo de drogas no país, que sustenta os cartéis da região e gera violência em seus territórios

Abril em Londres : Judocas brasileiros passarão o carnaval em GP na Alemanha

Abril em Londres : Judocas brasileiros passarão o carnaval em GP na Alemanha

Judocas brasileiros passarão o carnaval em GP na Alemanha

Competição somará pontos para o ranking que definirá participantes dos Jogos de Londres
por Da redação
17 de Fevereiro às 14:34
0
Longe do calor e do som dos tamborins do carnaval brasileiro, treze judocas disputam neste fim de semana (18 e 19) o Grand Prix de Dusseldorf, na Alemanha. Esta será mais uma etapa do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô e um dos últimos eventos que contará pontos para o ranking olímpico que definirá os atletas classificados para as Olimpíadas de Londres 2012. 
Erika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Mariana Silva (63kg), Katherine Campos (63kg), Maria Portela (70kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Felipe Kitadai (60kg), Breno Alves (60kg), Luiz Revite (66kg), Hugo Pessanha (90kg), Luciano Corrêa (100kg), Leonardo Leite (100kg), Daniel Hernandes (+100kg) e David Moura (+100kg) trocarão a habitual folia da época do ano pela briga por medalhas internacionais.
Erika Miranda (à esq.) é uma das judocas brasileiras que ainda tenta melhorar no ranking para estar em Londres
Erika Miranda (à esq.) é uma das judocas brasileiras que ainda tenta melhorar no ranking para estar em Londres/ Crédito: Luiz Pires/Vipcomm
O ranking mundial foi criado pela Federação Internacional de Judô em 2009 e será o principal critério de classificação para as Olimpíadas de Londres 2012. Estarão classificados para os Jogos os 22 homens e 14 mulheres mais bem ranqueados, no limite de um atleta por país em cada categoria. No Grand Prix de Dusseldorf, a medalha de ouro vale 200 pontos para a lista, enquanto a prata vale 120 e o bronze 80. 
Pelo critério, os pontos de 2010/2011 valerão 50% do total e, a partir de maio de 2011 até abril de 2012, os pontos serão 100% computados. Valem pontos no ranking os Campeonatos Mundiais, Masters (Top 16), Grand Slams, Grand Prix e Copa do Mundo.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Ford Edge blindado de R$155 mil é o carro da presidente Dilma ...


'Protecionista', governo compra carros importados para transportar Dilma

Claudio Luis de Souza
Do UOL, em São Paulo


Ford Edge: preço menor fez modelo canadense bater Toyota Hilux SW4 e Kia Mohave
Ford Edge: preço menor fez modelo canadense bater Toyota Hilux SW4 e Kia Mohave
Menos de três meses depois de aumentar em 30 pontos percentuais o imposto sobre produtos industrializados (IPI) dos carros fabricados fora de Mercosul e México, em medida para desestimular as importações e incentivar a indústria automotiva nacional, o governo de Dilma Rousseff comprou 12 Ford Edge para a frota do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que -- entre outras atribuições -- faz a escolta da própria presidente. O modelo é fabricado no Canadá e foi atingido pela majoração do IPI, além de pagar 35% de taxa de importação.

Mais recentemente, o governo Dilma intensificou o viés "nacionalista" de sua política automotiva ao ensaiar o rompimento do acordo automotivo com o México, que garante taxa aduaneira zero entre os dois países.
Marcelo Camargo/Folhapress - 29.7.11
Add caption
Folhapress
  • A presidente Dilma Rousseff em Brasília a bordo de um Fusion sem identificação do Planalto, em 2011

O ex-presidente Lula e o Fusion Hybrid que a Ford cedeu em comodato à Presidência, em 2010
Dez entre os 12 Edge adquiridos pelo governo são blindados e custaram ao GSI R$ 155 mil cada um. Dois não contam com blindagem, e saíram por R$ 105 mil cada. O valor total da compra foi de R$ 1,76 milhão. Os preços foram definidos em pregão eletrônico, modalidade de compra oficial que funciona como um leilão invertido, via internet: os interessados baixam os preços dos lotes até que reste apenas o que pede o menor valor.

No caso desta compra, a Ford começou pedindo R$ 212 mil por unidade blindada do Edge com motor V6 de 3,5 litros, a gasolina. Participaram também a Toyota, cujo primeiro lance foi de R$ 314 mil por unidade do SUV Hilux SW4 3.0 turbodiesel, e a Kia, que ofereceu o Mohave V6 3.8 a gasolina por R$ 343 mil a unidade.

Nenhum dos concorrentes é fabricado no Brasil: o Mohave vem da Coréia do Sul, país-sede da Kia, e o SW4 é produzido na Argentina. A peculiaridade é que, por ser feito no Mercosul, ele está isento de taxa aduaneira e do IPI elevado.

O pregão, realizado em 29 de dezembro do ano passado (13 dias após o IPI especial entrar definitivamente em vigor), durou cerca de 30 minutos. Toyota e Kia baixaram seus preços unitários para, respectivamente, R$ 261 mil e R$ 269 mil, mas não tiveram chance contra a proposta da Ford.

Relações sinuosas e escabrosas entre executivos do Futebol Mundial...

17/02/2012
 às 16:21 \ Tema Livre

O cartola Ricardo Teixeira: a conta da filha de 11 anos recebe dinheiro gordo do presidente do Barcelona (Foto: Wilton Junior / Agência Estado)
Amigos, o grande jornalista Juca Kfouri dá um grande furo hoje, em seu blog, sobre as cada vez maiores zonas de sombra do já quase ex-eterno presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que, segundo reportagem de VEJA, está se desfazendo de sua fortuna, estimada em 50 milhões de reais — vindos de onde? — e mudando para o exterior, “para driblar futuros processos na Justiça”.
Mas a nota de Juca Kfouri, sob o título de “Sandro Rosell depositou na conta da filha de Ricardo Teixeira”, traz à tona algo pouco explorado pela nossa mídia: os cinzentos negócios e interesses de Sandro Rosell, ex-alto executivo da multinacional de artigos esportivos Nike e presidente do FC Barcelona, o melhor time do mundo.
Sandro Rosell depositou 3,8 milhões de reais na conta de Antônia Wigand Teixeira, numa agência do Bradesco, a de número 6592-7, na avenida América, Barra da Tijuca, no dia 22 de junho do ano passado.
Rosell é sócio da Alianto, a empresa que recebeu 9 milhões de reais do governo de Brasília, sem licitação, pelo amistoso da Seleção Brasileira contra Portugal, em 2008, evento que está sob investigação do Ministério Público e mais que suspeito de superfaturamento.
A Alianto foi também dona da VSV Agropecuária, que tinha sede na fazenda de Teixeira em Piraí, interior do Rio, e cuja sócia, a secretária de Rossel, Vanessa Precht, emitiu cheques em nome do cartola da CBF segundo apurou a Polícia Civil em Brasília.



Do blog de Claudio Humberto...


" Vai ser bom para retirar os picaretas e vigaristas da política "

Senador Pedro Taques (PDT-MT) sobre a vitória da Lei da Ficha Limpa no Supremo
Últimas
17/02/2012 | 16:03

The Economist: Dilma vem emergindo

The Economist
FotoILUSTRAÇÃO FEITA PELA REVISTA
A presidenta Dilma Rousseff se distancia de seu antecessor, imprime estilo próprio ao governo e pode estar preparando uma agenda ambiciosa, segundo matéria da revista The Economist, em edição que chegou às bancas na noite de ontem (16). Intitulada de "Sendo ela mesma", a matéria destaca que, sem gestos bruscos, a presidenta vem emergindo da sombra do ex-presidente Lula, "predecessor e patrono", "para remodelar o estado brasileiro a seu próprio jeito". Com uma ilustração que mostra Dilma dirigindo um ônibus que entra em uma rua chamada Dilma's Way (Caminho de Dilma), com membros de seu gabinete sendo arremessados para fora do veículo e o ex-presidente observando, a "The Economist" destaca os princípios firmes, o perfil mais técnico, a lealdade a aliados e o toque feminino como traços principais do atual governo brasileiro.

Serviço Secreto de Israel desconfia de atentados terroristas nesta época do ano por ativistas iranianos e libaneses...e faz alerta para todo o mundo

Serviço secreto israelense emite alerta generalizado de atentados

Alerta foi divulgado após interrogatórios de suspeitos detidos em Bangcoc e Nova Délhi

Silvan Shalom, primeiro-ministro de Israel, se reúne com secretário-geral da ONU - Eskinder Debebe/Efe

JERUSALÉM - O serviço secreto israelense e o escritório de luta antiterrorista emitiram nesta sexta-feira, 17, um alerta generalizado de atentados e advertiram a população a agir com cautela em qualquer lugar do mundo.
O alerta foi divulgado por conta de informações recolhidas nos interrogatórios de vários suspeitos detidos em Bangcoc e Nova Délhi, informou a edição eletrônica do jornal "Yedioth Ahronoth".
"É importante que todos saibam que estamos diante de uma série de atentados", disse uma fonte dos serviços secretos ao jornal.
Em Nova Délhi, a mulher de um diplomata israelense ficou ferida no início desta semana em um atentado com bomba contra seu carro, enquanto em Bangcoc o ataque foi evitado pelos serviços de segurança após a explosão de um artefato na casa que dois suspeitos tinham alugado.
Também foi registrada outra tentativa de atentado em Tbilisi, capital da Geórgia, onde o motorista do embaixador israelense percebeu que havia um objeto suspeito encostado no carro.
Israel acusa o Irã e o movimento libanês Hezbollah de estarem por trás desses ataques e de outras tentativas de atentados perpetradas no mês passado, mas Teerã negou participação nesses incidentes.
Segundo fontes de segurança israelenses, as bombas foram fabricadas no mesmo laboratório de Teerã e dois dos detidos em Bangcoc são de nacionalidade iraniana.
O escritório de luta antiterrorista, responsável por emitir esse tipo de alerta, não mencionou nenhum país em especial e pediu a todos os israelenses no exterior que não toquem em objetos suspeitos, não aceitem nada de desconhecidos e estejam atentos às instruções dos organismos de segurança locais.
O alerta também foi dirigido a organizações judaicas no mundo inteiro. Na quarta-feira, o governo dos Estados Unidos pediu aos grupos judeus em todo o país que adotem medidas de segurança. 
Eskinder Debebe/Efe
Silvan Shalom, primeiro-ministro de Israel, se reúne com secretário-geral da ONU(foto)