Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 4 de junho de 2011

Uma luta de muitos séculos, interminável

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1,,EMI236733-15230,00.html
Um brasileiro honesto
Quero mostrar dois exemplos da dificuldade das instituições, família, governo, escola, etc no mundo de agora em que qualquer erro pode ser generalizado, cooptado por grupos, facções, quadrilhas, partidos políticos e serem divulgadas como um exemplo de valor, de gênero. 
Avaliem com moderação!

O outro está abaixo.... Foi escolhido entre 50.000 outros em todo o mundo. O concurso da UNESCO premiou uma universitária da UFRJ.
Apreciem com moderação, se quiserem com trocadilho



Tema :
 "Como vencer a pobreza e a desigualdade"
Por Clarice Zeitel Vianna Silva
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ


'PÁTRIA MADRASTA VIL'
Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. .. Exagero de escassez... Contraditórios?  Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL.
Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade.
O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições.
Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil. ', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil  está mais para madrasta vil.
A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.
E mesmo há 200 anos não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra.... Sem nenhuma contradição!
É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!
A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão.
Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes médias e altas - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso?
Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil.
Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?
Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos.
Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?


Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários.
Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) por uma redação sobre 'Como vencer a pobreza e a desigualdade'

A redação de Clarice intitulada Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com  outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da UNESCO.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Uma noite de adjetivos

Uma noite de muitos adjetivos
No último dia de maio, no foyer do Trianon, o Clube do Choro & Cia reapareceu depois de um intervalo de muitos meses. Pela iniciativa de Gerson Pereira fez-se uma festa de reintrodução do deste clube, um braço da cultura campista.
As cadeiras estavam completamente ocupadas. O público era um misto de pessoas de muitas atividades artísticas, de simpatizantes, de seguidores e amantes do choro, de iniciantes como crianças, pouco atentas, é verdade.
Como de hábito, o show começou na hora, 20 horas! Houve um retrospecto, uma linha do tempo foi relembrada. Em seguida, algumas homenagens foram prestadas aos primeiros componentes do “Carinhoso” que nos deixaram recentemente. Embalados pelo conjunto, rejuvenescido por componentes novos, que permanece tonificando as noites da música mais brasileira alguns artistas prestaram homenagens em forma de performances. Assim, artistas convidados como Waldir Simões e seu cavaquinho e Geraldo Gamboa, 82 anos e uma voz original, derramaram seus talentos para os antigos componentes do Conjunto Regional Carinhoso, um marco da cultura musical campista.
Adiante, mais homenagens. Como o poeta Antonio Roberto Leite Fernandes fazia aniversário     póstumo a assembléia do Café Literário, um programa fundado pelo poeta e forte de defesa da poesia, mais o Grupo Boa Noite Amor, outro braço defensor da canção e poesia musicada sentiram-se em casa. A partir desse momento alguns artistas se soltaram e deixaram aparecer suas habilidades cênicas.  Raquel Fernandes, filha de Antonio Roberto, cantou e chorou, sem trocadilho, um samba feito no próprio dia 31, uma homenagem ao pai. Lá, no palco, e por ela, soubemos que Antonio Roberto deixara nas mãos de Edinalda um livro de poesia para revisão e que possivelmente poderia ser titulado de “Para que não nos falte AR”, as duas primeiras letras do nome do poeta e que é um carimbo especial criado por Edinalda.
Em meio a tantas contribuições de diversos talentos não notamos a noitada passar. De certa maneira pode-se dizer que foi uma noite de sonhos. E ainda havia um bolo para ser divido e apreciado pelo público – uma marca registrada pelo poeta ao lembrar-se de outros aniversariantes nas reuniões habituais do Café Literário. Enfim, os cinco sentidos agradeciam também.
Foi uma noite bonita, harmoniosa, gostosa de vivenciar. Não pesei os gramas derramados pelas lágrimas dos presentes, agora com trocadilho, ao sarau da noite de 31 de maio no Trianon, mas gostaria de ter feito. Uma noite de homenagens e saudades pode sempre ser avaliada pelas lágrimas. Afinal, a lágrima é uma linguagem do coração. Ela é visível, sensível, tímida, mas, reflete o ambiente em cada rosto. E mais, é esteticamente e sintaticamente perfeita numa ocasião como a noite de adjetivos no Trianon.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Mito ou verdade


A MELHOR DO ANO (OU SERÁ DE SEMPRE?...)
 O BARBEIRO (com certeza esse fato é verídico)


 Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo. Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro repondeu:

 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

 O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.

 Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:

 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

 O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.

 Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo. Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:

 - Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

 O deputado ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar cabelo.

 Essa história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do nosso país e os políticos que o administram. 
 
POLÍTICOS E FRALDAS DEVEM SER TROCADOS COM FREQÜÊNCIA. (SEMPRE PELO MESMO MOTIVO!!!)
 

Faça um passeio e aproveite para orar, se quiser


 
Coloque em tela cheia arraste o mouse e não esqueça de ver o teto....magnífico! clique nas setas e veja as opções no canto superior esquerdo, pode usar o zoom do mouse também.
Apropriei de Helena Crespo uma mensagem de Silvia Paes.

Campeonato Mundial de Basquete Master em Natal, RN

A capital do Estado do Rio Grande do Norte vai receber 28 países para a disputa do Mundial de Basquete Master.  A partir de 23 de junho serão 166 equipes de jogadores entre 35 anos e outros de mais de 70. Serão 2.000 jogadores de ambos os sexos. Algo como 1500 homens e 500 mulheres.
Todos jogaram em épocas diferentes e são classificados por faixa etária, como por exemplo, os mais jovens serão os com idade entre 35 e 39 anos. Depois desta faixa aparecem outras como 45 a 49, assim de 4 em 4 anos elas vão elevando os números da faixa e finaliza com a mais 70 anos!
Muitos representaram o basquetebol de seus países. Outros, não inscritos, irão até lá na esperança de ser sorteado pela ‘sacola de socorro’, uma invenção do basquete master. Nela você coloca nome, sexo, altura, posição que atuou ou joga, pequeno currículo e espera. Caso alguma equipe tenha vindo com o número de atletas abaixo do exigido pela competição você poderá jogar pela Grécia ou pela Estônia. Já houve um exemplo desses em um campeonato nos EUA. Um niteroiense se tornou campeão mundial jogando por um time de Detroit. Diga-se de passagem, que o pretendente deverá ser associado de uma federação de basquete reconhecida na Federação Brasileira de Basquete Master.
Mesmo que entenda pouco da língua do novo país que o abrigou por instantes, sem nenhuma burocracia ou intervenção diplomática, você entenderá a linguagem universal do basquete. Isto bastará para jogar entre jogadores campeões mundiais, campeões olímpicos, sul-americanos, etc. É certo que jogará, pois é obrigatório incluir todos que estão alistados na equipe para atuar um quarto da partida, dez minutos!
Natal vai hospedar durante os 11 dias da competição mundial algo como 2.500 a 3.000 turistas. A Secretaria de Turismo calcula que uns 20 milhões de dólares serão gastos por estas pessoas neste período. O evento está sendo usado como uma preparação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 quando Natal vai sediar duas partidas de futebol. A cidade vai utilizar seus 11 ginásios para estes jogos. As entradas serão gratuitas. Os jogos deverão ter muitos espectadores, pois os colégios devem dar férias de meio de ano durante os jogos.
O Campeonato Mundial de Basquete Master acontece a cada dois anos e a capital potiguar ganhou em Praga, sede do campeonato do ano 2009, de 42 cidades do planeta que disputavam a sede do campeonato de 2011. Os potiguares dizem que por causa de suas instalações ultrapassaram muitos endereços famosos do mundo.


Male
Female
Total
Country #
Brasil
26
14
40
1
Argentina
11
10
21
2
Czech Republic
8
3
11
3
Lithuania
6
3
9
4
Slovenia
7
2
9
5
Estonia
5
3
8
6
Germany
6
2
8
7
Russia
7
1
8
8
Uruguay
7
1
8
9
Chile
7
0
7
10
USA
6
0
6
11
Italy
3
1
4
12
Latvia
3
1
4
13
Rep. Dominicana
3
0
3
14
Colombia
1
1
2
15
Costa Rica
2
0
2
16
Moldova
2
0
2
17
Panama
2
0
2
18
Ukraine
2
0
2
19
Venezuela
2
0
2
20
Austria
1
0
1
21
Guatemala
1
0
1
22
Honduras
0
1
1
23
Peru
1
0
1
24
Poland
1
0
1
25
Puerto Rico
1
0
1
26
Serbia
1
0
1
27
Slovakia
1
0
1
28


123
43
166




Sobre a Copa de Futebol 2014, Natal corre o risco de não sediar algumas partidas. Pelo que se fala por lá, a construção do estádio, onde haveria alguns jogos, está atrasada e a capital pode sofrer prejuízos com isso.

arena-das-dunas-night-view

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Projeto do vereador número 6

                                                     Aos senhores Vereadores
           O projeto em questão é do vereador 6 e tem a seguinte redação:

  1. O projeto tem a intenção de criar um novo cargo ligado ao Departamento de Posturas; é um cargo em que o funcionário deverá percorrer um bairro e anotar as diversas infrações dos cidadãos, necessidades do bairro; melhoramentos para aquela área. 
  2. O título do novo cargo será "Apontador de melhoramentos do Bairro";
  3. No seu tempo de trabalho ele fará anotações de situações que atrapalham: o pedestre; o ônibus; o trânsito, etc. Além disso, ouvirá os moradores daquele bairro e levará à reunião com o chefe do Departamento de Posturas a  sugestão, a reclamação do cidadão que conduzirá aos órgãos competentes para avaliação e, em outras ocasiões - caso seja possível - providenciará por sua conta o processo de atendimento do resultado do trabalho;
  4. Por sua iniciativa promoverá serviços de corte de árvores; recapeamento de ruas; vai fotografar as calçadas que devem ter piso de acordo com as normas de uso do cidadão; vai fotografar outras desobediências que serão motivo de estudo do Departamento de Posturas;
  5. Cada novo titular de Apontamentos receberá um curso para atuação do cargo que será ministrado por um grupo de psicólogos, pedagogos, médicos, dentistas que usarão os conhecimentos de cada grupo de conhecimento para habilitar o titular para a nova função;
  6. O projeto prevê um tempo que se chamará de 'laboratório' e que deverá ser aplicado em três bairros da cidade;
  7. Depois de 90 dias ele será avaliado e se tornará oficial a partir dos resultados e também da avaliação do morador do bairro onde se ocorreu a prestação deste serviço novo. 

          O projeto está à disposição dos senhores vereadores que poderão dar sugestões, fazer ampliações, discutir, reprovar com apresentação de razões para tal, e mais outras observações que mereçam.
          Para discussão do projeto usem seus endereços eletrônicos ou telefone.
         
          Campos, 30 de junho de 2011
          Enéas do Amaral - secretário

           A foto é um exemplo do trabalho do cargo proposto. Nela se vê os ramos das árvores tomando o espaço aéreo da rua e por isso impedindo o trânsito normal de ônibus e caminhões, hoje cada vez maiores.
          A foto foi tirada no cruzamento das ruas São Bento com Salvador Correa.