domingo, 20 de maio de 2018

Nossas autoridades legislam para bandidos

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

INDULTOS, SAIDINHAS, PROGRESSÕES, SEMIABERTOS, FORA!

por Percival Puggina. Artigo publicado em 

 Até quando os poderes de Estado continuarão vivendo às nossas custas sem fazerem o que devem? Até quando deixarão de lado o interesse nacional para curtirem seus “baratos” ideológicos, platitudes filosóficas e nebulosas teorias? Indignar-nos ante a violência e a insegurança é tudo que podemos e, até a isso, se permitem execrar classificando como “sanha punitivista”. Padece e não reclama!
 Irmãos nossos estão sendo mortos, bens estão sendo tomados e há uma violenta guerra assimétrica declarada pelo crime contra a indefesa sociedade. Como chegamos a isso? Com governantes que deveriam construir presídios e não o fizeram e com legisladores e magistrados que, detendo o monopólio da reação, da elaboração das leis, da condenação e da execução penal, distribuindo benefícios aos criminosos na magnanimidade de quem leva presente de Natal ao asilo. Ora, por favor!

Barco à deriva na costa do Maranhão com passageiros africanos

https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/barco-com-imigrantes-a-deriva-e-resgatado-na-costa-do-maranhao-diz-governo-do-estado.ghtml

Amarraram cachorro com linguiça / Percival Puggina

Artigos do Puggina

Voltar para listagem

AMARRARAM CACHORRO COM LINGUIÇA

por Percival Puggina. Artigo publicado em 

 Desculpem a expressão pouco polida e, ainda menos, criativa. No entanto, é a exclamação que me ocorre diante do que se cristalizou como cenário das próximas eleições parlamentares.
 Promover uma grande renovação nas duas casas do Congresso Nacional era a principal aspiração da sociedade brasileira para a futura eleição parlamentar em 7 de outubro. Tratava-se de pura racionalidade: afastar os corruptos, os coniventes com a corrupção e os incompetentes, preservando os melhores. A conduta dos eleitores, aliás, deveria ser sempre essa, mas os eventos dos últimos anos – em especial os achados da Lava-Jato e operações análogas – tornaram tal conduta uma imposição dos fatos a todo eleitor consciente, a todo cidadão preocupado com o presente e o futuro do país.

"Pena de morte para assassinos de policiais "... sugere Trump

https://renovamidia.com.br/trump-defende-pena-de-morte-para-assassinos-de-policiais/

sábado, 19 de maio de 2018

Venezuela autêntica...

Confira o Tweet de @benebarbosa_mvb: https://twitter.com/benebarbosa_mvb/status/997540232101814272?s=09

Medica muda sua decisão de se matar com acompanhamento profissional assistido. ..!

Confira o Tweet de @bbcbrasil: https://twitter.com/bbcbrasil/status/985819203520393216?s=09

O que o bandido faria quando encontrasse uma pistola na bolsa de mãe de família, no caso, a policial Sastre ? Seja sincero na resposta!

http://avaranda.blogspot.com.br/2018/05/a-cabo-sastre-educa-carlos-andreazza.html?m=1

O que o bandido faria quando, revistando aqueles que emparedava, encontrasse a pistola da policial e, de repente, até mesmo seu distintivo? Não seja cínico na resposta

Não integra a equação reativa de uma policial treinada — ademais mãe — se o criminoso, que aponta arma de fogo contra uma dezena de pessoas (inclusive crianças, entre as quais sua filha), é negro, amarelo, branco, cinza ou verde. Ponto final. Antepor filtros político-engajados a um cálculo de defesa imediato é doença; uma das patologias de nosso tempo, essa em decorrência da qual, em espetacular inversão de valores, uma policial que age em perfeito, estrito, cumprimento de seu dever profissional pode ser tratada, achincalhada, como assassina, promotora de uma tal faxina social contra pobres. Oi?